28 de jul de 2008

Pontos e Vírgulas.

Lembro-me de ter sido feliz n'algum tempo.


Permissão ao mestre para lhes contar minha vida.

Entendo que era feliz devido aos meus vícios, devaneios, felicidade mundana, mas realmente, naqueles dias eu me sentia feliz, eu não tinha responsabilidades, metas, meus sonhos eram diários, não tinha nada de duradouro em minha vida, nem minha própria felicidade era duradoura, eu queria uma dose mais forte de felicidade, busquei mudar.





Esforcei-me.

Com muita força de vontade e fé no Senhor do Bom Fim, abandonei os meus vícios, abri mão dos meus prazeres e meus pequenos e mundanos sonhos. Tudo isso por acreditar que existe a felicidade eterna, a duradoura, parti em busca dela então.




Ja não aguentava mais aquela felicidade vã que vinha pela manhã e a noite dissipava, eu queria ser feliz ao menos por um dia inteiro em minha vida, pelos mais loucos caminhos dessa vida eu passei a procurar por essa felicidade.

Hoje eu trabalho até 16 horas por dia, larguei mão de toda fumaça e palha, bebo um copo de vinho raramente e junto de meus pensamentos na escuridão de meu quarto, tentei esquecer amores frustrados e cheguei a abrir o coração para novos amores. E dói.

Hoje eu tenho visto a felicidade cada vez mais distante de mim, toda vez que a sinto aproximar-se, um temor me sobrevem, tento ignorá-lo, afastar-me dele, impedir que ele me atrapalhe a encostar nessa felicidade, mas não tem jeito, a vida leva, eu fico.




Uma vez eu sonhei em casar e ter filhos, imaginei que fosse um caminho para ser feliz. Acredito mesmo que Hoje em meus dias eu realmente tenho vivido pensando nisso, fazendo por isso, mas, isso me deixa infeliz também, não encontrava quem se encaixasse nesse sonho, comecei a desistir, aceitar. Então eu conheci uma garota, ela pensava em casar também, ter filhos, ser feliz, no começo eu não acreditei (sim eu via pessoas casadas e andando com seus filhos, mas era dificil acreditar), derrepente estava ali, o meu sonho, estava ali, por um momento me senti feliz, esperançoso, mas a vida meus queridos, não lhe entrega suas vitórias sem sofrimento, o sonho ainda existe, a esperança reviveu, mas o tentador fica me dizendo que serei novamente derrotado, DEUS não.



Eu queria muito saber dizer quem eu sou, mas assim como eu preciso de um espelho para ver minha face, talvez eu precise de você para isso.



Mesmo que esse sonho não se realize, vá pra além mim novamente, se perca, ao menos permanece na lembrança, numa postagem, num canto, guardado, esperando.


(F)

2 comentários:

KaTuS disse...

Qual que é ermão... vai deixar a chama se apagar agora que você descobriu como obter lenha?

Leane disse...

A gente sofre um bucado, mas amadurece e começa a enxergar a vida de outra maneira, seja melhor ou pior.
O que importa é mudar.

Não deixe de comentar.
Jesus nos guie.

Visitantes