17 de nov de 2008

Minhas expêriencias com minha cadela Dali.


Hoje eu me impressionei com Dali, saimos, como costumamos sair duas vezes na semana e hoje ela nem esperava que a fosse chamar para passear comigo, meu pai disse brincando que levaria essa cadela e ela já ficou excitada, mas eu não, eu falei, eu fiz, falei:"Vamô passeá Dali?". Ela sorrindo me respondeu abanando o rabo pro meu lado. Durante o passeio Dali sentiu o desejo de explorar o local, entramos num sagrado mocó, poucos conhecem, recanto em Matinhos, com muitas flores, grilinhos ao som do mar, lá estavamos, eu e Dali ao som do mar e ela quis tirar "uma onda" no mato.
Bem louca e feliz (minutos depois...) saiu pulando as moitinhas, que nem sasci quando nasce cururu, sabe? Chegou em casa e ficou pulando de um sofá para o outro (p.s: eu que ensinei esse jutso pra ela), dai ela pára, olha pra mim com uma cara tipo: FOI FOI, DEMAIS! FOi DEMAIS! EU TE AMO, OBRIGADA! FOI SIM! UHUL YAHOO IIIPYEEEEE HYPIIEEE UHA! ASUHsuaHUSham cai, cansada, descança, relaxa. Então eu, solto a frase que acabaria com aquele afresco...: "DALI... VAMÔ PASSEÁ?". E ela levanta num salto do tigre, olha e pensa, o que? Denovo? Denovoo? DENOVO!! UHULLL YEEEEHHH YUPIEEE AUHSHUHAUHU.

Fim.

2 comentários:

Ana Clara.. disse...

shoAUSHa
meu, vc eh retardado, deixandoa cadela na brisa rapá que issssss
que isss ....

Anônimo disse...

Ownnn a Dali só na brisa...por isso ela é calma,dócil e tal!Hahaha!

Ela se esparramava no meu colo,hehe!Yupi!

Mii

Não deixe de comentar.
Jesus nos guie.

Visitantes