29 de ago de 2009

Eterna mente eternamente terna que não mente.

Livre a mente, eterna mente,
eternamente livremente.
Se sente não mente, minha mente te sente.
Chama que chama dor, imaginação que apetece, paixão que aquece, vão que aborrece, vão embora, agora é a hora, coração anestesiado, sonho pontiagudo e afiado, sangue e champagne.
Vida casta de castas, vejo vãs cãs e vagas bundas.
Digo: “adeus, digo... A Deus, pertence’’.
Vontade De Que você se sente e, se sente, que me compreenda com prendas de amor, depreenda meu amor, desprenda minha presa dor, com a beleza do amor.
Não deixe de comentar.
Jesus nos guie.

Visitantes