23 de dez de 2009

E provou de tudo, sem medo e sem dó, pelo largo da vida caminhou.

Ele que estava sempre sozinho, no seu mundo, o nome de seus amigos eram todos virtuais, nem se quer usava internet, conheceu tudo isso, as drogas legais e ilegais, a internet e a corrupção dos homens, a corrupção dos homens, se relacionou com toda sorte de mulheres e provou de tudo, sem medo e sem dó.

Quando criança lembrara de uma vez em que pegou um cigarro do chão, a pessoa que estava fumando jogou e o cigarro permaneceu acesso, devia ter uns quatro anos de idade nessa época, pegou o cigarro e por 'curiosidade' (a mesma que matou o gato, a mesma da Eva, a mesma que a cobra causa), ele fumou. Mas certa vez quando já era adolescente, nessas novas amizades que fizera (pois se convencera de que deveria conhecer mais pessoas), conheceu também um cigarro doce (amargo feito morte), chamado Gudang Garam, popular entre os jovens que começam a fumar, assim que fumou o primeiro, conseguiu uma carteira, fumou toda aquela carteira em um dia com seus novos amigos, quatro garotos se escondendo de DEUS pra fumar cigarro, se escondendo da realidade, da vida, das dores. Do Gudang pro Marlboro, Classic e até cigarros feitos com chá, onde já treinava para fazer seus palheiros de maconha, mal sabia ela que treinava pra isso.

Foi nessa época que ele começu a sair para festas, não conhecia raves ainda, mas já escutava muita música eletrônica nas baladas, foi em Shows desde Martinho da Vila até Sesto Sento (quando já frequenta algumas raves mais locais), no Charlie Brown fazia aposta de quem ficava com mais meninas, perdia, porque passava a festa com a primeira, sempre fora mais afim de namorar, preferia ter abraços na noite seguinte do que procurar novamente.

Uma vez ele soube de um show que seria muito maneiroso, o show do já Marcelo D2 (ex Planet Hemp - vulgo Planeta da Maconha), comprou o ingresso, juntou uma galera e foi. No caminho uns já mais velhos da turma apresentaram pela primeira vez a Cannabis Sativa, MariaJoana, Maconha, Margareth, o Jerry, a erva da massa, mal sabia tragar, mas a curiosidade era grande, fumou seu primeiro cigarro de maconha nesse dia, chegou no show e não podia entrar por ser menor de idade, ficou escutando pela lado de fora, bebendo e fumando.

E todos os dias fumava e bebia.

Nenhum comentário:

Não deixe de comentar.
Jesus nos guie.

Visitantes