18 de ago de 2010

" " -

Isso aqui não é um tribunal no qual me presto a testemunhar, não tenho por que continuar com isto, vocês, ledores invisíveis nunca me conheceram, a verdade é que estes textos por Hoje já deixam de alcançar até a mim mesmo. A vida é uma dose dupla de cicuta pra quem ousa falar de amor, a partir de Hoje não tenho mais nome e se me resta algo nessa vida que seja este Ribeiro que nunca se desvia do seu curso, a questão não é se falamos por estrofes, versos, frases ou orações, houve quem falasse tudo sem nunca falar nada e na verdade uma melodia sem voz me fala mais do que as vozes já disseram, eu falo mais com as melodias sem voz que fiz do que com toda a voz que falei. Nossos ouvidos estão entupidos e nossa vista embaçada, já não estamos mais na caverna apenas a ver sombra, agora aprendemos a projetar as sombras e nos convencemos delas também.

Eu vou dizer o que é o amor.

O amor é uma desculpa que você encontra pra ser feliz.

Mas eu também quero te dizer o que é o Amor.

O Amor é o riso no pranto.

Que a plenitude da paz nos alcance.

2 comentários:

Anônimo disse...

"Instrumentos de Paz, Instrumentos de Amor, Instrumentos de Poder"
Filho Amado de Deus,Salvo por la Redencion de Cristo, en busca da Plenitude do Espiritu, donde Habita o Amor Unico de Deus e o teu propio os dois unificados a Viver en Gloria para toda Eternidade em El Templo Santificado pelo Filho do Homen.Amèn!

Sempre esteve aì,Adentro, o de fora e exaustivo para o Espiritu.
Fica em Paz ermao!

Ribeiro disse...

Que assim seja guerreiro.

Não deixe de comentar.
Jesus nos guie.

Visitantes