27 de out de 2010

Dizem por aí que o Brasil está mudando, principalmente na propaganda política dos partidos de direita. Eu sei que está, eu vejo.

Uma lata de refrigerante custava um real e o salgadinho cinquenta centavos.
O litro da gasolina era um e trinta.
O preço da passagem matinhos-curitiba era quinze reais.
As praias eram menos sujas e não havia crack.
A televisão mostrava coisas bonitas.
Não havia bolsa esmola e a quantidade de pessoas na miséria era a mesma, porque os pobres, nós sempre tivemos.
A cesta básica era mais barata e era feita de produtos livres de agrotóxicos.
A maioria das pessoas ainda não tinham celular e nem computador, ainda assim as ruas eram cheias de amigos juntos.
Primavera era primavera e verão era verão, o inverno era só frio, sem recordes.
Não existiam tantos gêneros sexuais, apenas os dois que existem, feminino e masculino, heterossexuais.

Quantos termos ainda não existiam?

Pedofilia, transsexual, metrossexual, bullying, diversidade sexual, eco-sustentabilidade, sustentabilidade, neo-capitalismo, demôniocracia, capetalismo, refinanciamento, brainstorm, hoax, spam, agnosticismo.

Transformaram o gozo em sexo, o extâse em droga, a graça em sátira, a verdade em mentira.

Eu gozo muito com extâse, graça de Deus.

Um comentário:

Efraim Bossoni disse...

acho que foi Raul seixas que dize que tudo è uma metamorfose constante, pra pior o para melhor¿?, deixo isso para que sò os locuas saibam hahahaha. A mim è a ti Irmao Marlon sò nos interessa saber que tudo vem para o nosso bem que estamos em Cristo.

Não deixe de comentar.
Jesus nos guie.

Visitantes