19 de nov de 2013

A vida continua.

A vida continua
segue andando
nas esquinas, pelas ruas.

Na contra-mão da mão-dupla.
Sem dupla, chorando
seu monólogo.

Sim, a vida continua
e não se detém,
nem por mal, nem por bem.

Imortal, muito além
do que os olhos vêm.
Ela vai.

De cabeça erguida, ela vai.
De passos curtos, sem paz.
Com feridas demais.
Ela vai.

E vai.

A vida não para, é tão rara, repara.
Uma guerra para, mas a vida "cara", ninguém.
É um grito no peito do alguém.
No meu, no teu.

A vida é essa beleza cotidiana,
a palha e a chama,
A Ana da França.

Poesia sem pausa,
luta sem causa.
É o amor pela dor,
o espinho da flor.

A vida continua.

Nenhum comentário:

Não deixe de comentar.
Jesus nos guie.

Visitantes